sexta-feira, 31 de março de 2017

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

O Ouro Negro do Barão ( Jacarepaguá )

 É fruto da Terra escolhido
 arrancado vem rústico sereno.
É pomo de discórdia.
Fidalguia prestígio Engenho.

Um reluzente dourado
que turva tudo.
Fé, Amor e Entendimento.

Foi semente torrada, moída
grão em pó.
Riquezas, Demandas,Sofrimentos

Um reluzente dourado,
 que turva tudo.
Fé, Amor e Entendimento.

É ouro negro, fortuna engenho.
Colhido derriçado se seca.
no vasto terreiro da frente.

É pomo de discórdia,
que turva tudo.
Fé, Amor e Entendimento.

Torrado é todo ensacado.
Viaja a corte nos lombos dos burros,
junto aos tropeiros.

Da Taquara, Campinho a Irajá
Serpenteia a velha baixada inteira.

Da Terra és fruto,
que suave mistura.
Junto ao doce mel da caiana,
e ao pó muido se funde.

Da casa grande á senzala
Dos morros aos solares
Da xícara de porcelana ao copo de barro cozido.

É fruto a rubiácia: Senhores.
Foi Mello Palheta na Guiana Francesa "buscar".
Vem de longe esta semente eutíope,
um império a fundar.                                                                                                                                             
Um BARÃO que não quis ser  Conde.Um VISCONDE que vende seus cobres ....Um MARQUÊS que so de nome é de JACAREPAGUÀ...                                                                                                                                                                                                                                       

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

1500 a.C. TUPY Preguiça e Sambaquis:O indio em Jacarepaguá

TUPY or not TUPY.

Habitação dos Apiácas no rio Arinos, aquarela de Hercule Florence, 1828. ( Academia de Ciências da Russia )

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

O café em Jacarepaguá:Fazenda do Quititi

fotógrafo suíço Georges Leuzinger-1870
Marc Ferrez-1882
Marc Ferrez-1882

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Desbravando as Sesmaria de JPA: Bandeiras e Entradas

''MARCHA PARA OESTE ''

A civilização é como sol brilhante,
Que sai do berço das rosas do levante,
E vai sempre para oeste,o zênite atingir:  
A marcha para oeste é marcha para altura,
E' marcha para azul,para onde mais fulgura
O progresso irradiar na glória do porvir.

E tu,ó minha terra! Ò meu sertão do oeste! 
tu que és inda um botão de flor no sertão do agreste,
Hás de ser conhecida,hás de crescer e abrir!
Hésperia do Brasil !Jardim dos pomos de ouro!
Serás da nossa Pátria o mais rico tesouro,
A fama a escurecer de Golconda e de Ofir!